Decidir renovar uma casa existente ou reconstruir a partir do zero geralmente não é uma opção fácil e clara em alguns casos. É também uma decisão importante a se fazer antes de decidir pela venda ou mudança de casa.

Se você quer decidir se vale a pena reformar casas antigas, nossas dicas poderão te ajudar a chegar na conclusão certa e mais econômica.

Reforma em casas antigas e a estrutura do imóvel

Casas mais antigas são propensas a fraquezas estruturais por duas razões principais. Ao longo dos anos, a estrutura pode ter sido alterada sem adicionar suporte estrutural adicional. Além disso, é comum encontrar vigas cortadas para acomodar atualizações em sistemas elétricos e de aquecimento, comprometendo a integridade estrutural.

Antes de iniciar qualquer projeto de renovação, certifique-se de que os suportes estruturais são adequados para quaisquer atualizações que você queira fazer; caso contrário, você precisará incrementar a estrutura em um nível básico, seja pela substituição total ou por suportes adicionais estrategicamente posicionados. Se necessário, consulte um engenheiro estrutural para soluções de problemas.

Problemas de Fundação em asa antiga para ser reformada

Você não pode colocar uma sala de de 5 m x 5 m em cima de uma fundação de 3 m x 3 m. Se você quiser expandir, você pode adotar uma planta baixa em escoramento para ganhar alguns metros de espaço extra, dependendo do que o engenheiro permitir para seu projeto. Caso contrário, a fundação existente deve ser reconstruída para acomodar a carga estrutural aumentada. As fundações com grandes rachaduras e separações podem colocar em risco novas renovações; portanto, as avaliações iniciais devem ser feitas por um profissional certificado e os problemas da fundação devem ser corrigidos antes de prosseguir.

Danos por água em reforma de casa antiga

Se as principais madeiras de armação (vigas) são repetidamente expostas à água, elas podem se degradar, desde a exposição ao mofo que destrói fibras de madeira, ou insetos que atacam a madeira vulnerável. Se você tiver vazamento de água em um porão, não se prepare para renovar ou reconstruir até que o problema da água seja resolvido. Isso pode incluir resolver problemas com classificação ruim e instalar um sistema de drenagem ao redor da fundação da casa.

Mofo ou outras toxicidades em uma casa velha

Descobrir mofo, amianto e casas com predominantemente tinta de chumbo são exemplos perfeitos de como uma renovação pode se transformar em um pesadelo.

O mofo que contribui para a má qualidade do ar pode causar problemas de saúde e deve ser remediado, surgindo de várias fontes, como a água em porões, coberturas ou vazamentos de encanamento ou banheiros com ventilação inadequada. A renovação não é tão simples quanto substituir a parte mofada e repintar, uma vez que a umidade pode viajar através da parede e em isolamento e estrutura. Na pior das hipóteses, a umidade pode migrar para o revestimento exterior, causando deformação e borbulhamento de tinta de superfície, e uma parede ou casa infundida com mofo não pode ser renovada de forma barata.

O amianto e o chumbo também são tóxicos, e qualquer casa suspeita de ter problemas menores com toxicidade deve ser avaliada por um especialista para determinar se os problemas podem ser resolvidos ou se uma demolição mais extensa é exigida por profissionais devidamente treinados.

Dano por fogo em imóvel antigo

Surpreendentemente, muitas vezes a renovação após um incêndio é completamente possível e econômica, desde que a estrutura seja estruturalmente sólida. Um proprietário pode trabalhar com seu representante de seguro e consultar um empreiteiro de restauração para determinar se faz mais sentido reconstruir a partir do zero após um incêndio. Quando você consulta um engenheiro, certifique-se de que ele seja certificado pelo CREA para o cálculo estrutural, pois não é uma avaliação que os engenheiros mais gerais podem fazer sem treinamento especializado.

Vale a pena reformar uma casa antiga?

Um grande projeto de renovação que não foi bem planejado coloca um proprietário em risco de jogar um bom dinheiro fora. Especialistas tendem a buscar renovar um espaço em todas as circunstâncias, exceto as mais extremas. Mas se você vai reformar, uma vez que você começar a demolir além do ponto de reter pelo menos 50% do valor original, você precisa repensar o projeto porque ele vai te levar a mais problemas.

O maior erro que muitos proprietários de casas cometem é pensar muito pequeno no começo. Em vez de fazer pequenas mudanças cosméticas, você precisa ir até os ossos e ir a partir daí, a fim para aumentar o valor e torná-la uma casa que você gosta de viver.

Reforma de casa antiga

A reforma de uma casa velha pode ser uma boa opção em algumas situações, desde que tudo seja bem analisado. (Foto: Flickr)

As reformas ganham no longo prazo

Se você planeja estar em casa por um longo período e depois vendê-la, geralmente é mais sábio derrubar e reconstruir, pelo menos de uma perspectiva puramente financeira.

Elementos físicos de uma casa estão em um relógio. No minuto em que o martelo atinge sua casa pela última vez, esse relógio começa a funcionar. A pintura exterior pode durar até sete anos, mas mais como cinco anos em climas extremos. Lava-louças, menos de uma década. Um ar condicionado central, 10 a 15 anos. Telhas compostas de três abas, cerca de 20 anos.

Além disso, enquanto a expectativa de vida de alguns elementos é desconcertante, muitos outros expiram mais ou menos ao mesmo tempo. Em termos de custo, substituir uma máquina de lavar louça não é a ideia de ninguém para diversão. Mas imagine ter que fazer isso no mesmo ano em que você substituiu seu telhado, calhas e ar-condicionado central?

Ao reformar, você redefine o relógio em termos da natureza física da casa: tudo, desde os eletrodomésticos até o envelope da casa (telhado, tapume, etc.). Quando chega a hora de vender 15 anos depois, você está vendendo uma casa de 15 anos em vez de uma com 40 anos de idade. Como bônus, você teve o prazer de morar em uma nova casa durante esses 15 anos. Os compradores estão intimamente sintonizados com a idade das casas. E, se não o forem, o agente imobiliário e o inspetor da casa os familiarizarão com esse fato.

Assuma o controle de quanto você gasta na reforma

Se você está apertado em dinheiro, a reforma é sempre o caminho a percorrer. O problema é a escala, que é sua capacidade de aumentar ou diminuir seus gastos (ou congelá-los), de acordo com suas necessidades.

Reforma

Quando você reforma uma casa, você tem controle sobre seus gastos. A reforma é perfeita para aqueles que estão hesitantes ou não querem dar um grande salto. Você pode reformar um banheiro pequeno e parar quando as finanças estiverem apertadas. Você é o destinatário de uma grande restituição de impostos? Agora é hora de consertar o telhado. Dinheiro apertado de novo? Você pode dimensionar o telhado para cima ou para baixo, de um telhado de cascalho composto e eficiente a um telhado de metal com telhas sanduíche. O dinheiro é distribuído em gotas ou em jorros, a sua escolha.

Derrubar e construir

Esta opção é tudo ou nada. Depois de sua primeira grande compra, que é a demolição, você fica com um lote vago, comprometendo você a construir o novo imóvel. A menos que você queira ser o dono de um lote vago, você deve seguir em frente. Pior é ter a casa parcialmente completa. Estruturas deixadas expostas aos elementos envelhecem rapidamente. Em um certo ponto, sua reconstrução teria que ser reconstruída.

Escolha se você quer melhor ou mais barato

Se você quiser melhor, desmontar e reconstruir. Se você quiser mais barato, reformar. Mesmo uma remodelação de toda a casa ainda será mais barata do que derrubar e construir de novo. O custo de demolição e reconstrução será cerca de 20% maior do que se dedicar a uma extensa remodelação de toda a casa. Mas os benefícios arquitetônicos de derrubar e trabalhar com uma tábula rasa podem ser enormes: um melhor projeto arquitetônico fundamental, todos os novos sistemas, circulação limpa, janelas de alta qualidade, novos e eficientes sistemas de aquecimento e resfriamento, tetos altos e espaço projetado para seus padrões de vida pessoais colocados onde você precisar.

Os proponentes da demolição / reconstrução enfatizam a frieza das novas casas, com seus sistemas de aquecimento controlados por dispositivos móveis, piso de calor radiante, suítes master e escritórios domésticos dedicados. Esse argumento tem um certo peso, contanto que você tenha o dinheiro adicional para gastar. Onde esse argumento falha é que ele falha em reconhecer que a casa precisa ser construída primeiro. Com a reforma, elementos básicos da casa já estão no lugar e pagos.

Assim, o custo extra para a reconstrução mencionado acima é o que a pessoa que está reformando pode gastar em coisas vistosas, como spas, espaços de convivência e cinemas domésticos.

Determine a condição final da casa

Enquanto todas as casas podem ser remodeladas, nem todas as casas devem ser. Os profissionais da indústria geralmente concordam que as condições a seguir merecem uma desmontagem / reconstrução ou, pelo menos, levam o argumento adiante nessa direção:

Melhorias desejadas não podem ser contidas dentro da área de cobertura existente. Assim, você quer uma adição. A necessidade de espaço adicional não é certamente a única razão para construir de novo; adições são construídas o tempo todo. A questão é que isso acontece em conjunto com reformas extensas e caras da casa existente, o que resulta em um custo duplo em seu financiamento.

A fundação é ruim e requer muito trabalho antes que a casa possa ser reformada? Os tetos são muito baixos para o seu gosto? Como não é simples levantar um teto, a menos que haja um espaço vazio lá em cima, o piso acima deve ser removido e depois reconstruído. Tudo tem que ser pensado para uma maior eficiência de custos.

Esteja ciente das restrições de construção

Uma influência em sua decisão vem de fora. Nos anos anteriores, um proprietário estava livre para derrubar e reconstruir com relativa impunidade. Qualquer tipo de edifício estava sempre sujeito a zoneamento e permissão, mas essas influências eram muito mais brandas do que são agora. Verifique na prefeitura as regras para evitar problemas.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)