Enquanto as construções e os sistemas dentro delas se tornaram cada vez mais complexos, também se tornam mais complicados os desenhos bidimensionais que descrevem todos os detalhes do projeto. De uma residência simples a um grande projeto de construção comercial, são necessários os mesmos desenhos básicos e informações relacionadas para obter permissões, estimar custos, estabelecer um cronograma de construção e, finalmente, construir o projeto. Tudo isso começa na planta baixa de um imóvel, que vai descrever os elementos básicos de uma construção qualquer. Vamos te dar uma ideia de como ler essa planta baixa e entender um pouco melhor o que o projeto está falando.

Plantas de construção civil: o básico

Em uma planta baixa, algumas “vistas” do imóvel serão descritas em detalhes. São também chamados de cortes.

Os planos do local descrevem a “pegada” do edifício no site real e mostram o trabalho no local desejado. Dependendo da complexidade do projeto, pode haver desenhos de planos civis que mostrem as condições existentes do local; o plano proposto para reclassificação do terreno; drenagem de água, retenção de água, sistemas de esgoto e de drenagem de águas pluviais; local de instalações elétricas, de água e gás, estacionamentos, bordas, calçadas, planos de paisagismo e todos os detalhes relacionados ao trabalho do local.

Os desenhos civis costumam usar uma escala que pode variar um pouco. Quando você ver uma escala como 1:100 significa, geralmente, que cada 1 cm no desenho equivalem a 100 cm na vida real.

Cada andar do edifício é desenhado a escala. Estes planos mostram paredes interiores e exteriores, locais de portas e janelas, dimensões da sala, escadas, armários, sanitários e pias, e outras informações relevantes.

Os planos de telhado mostram dormentes, drenos, telhado, equipamentos montados no telhado e outros detalhes relacionados, como materiais a serem utilizados e penetrações planejadas, como encanamento ou exaustão, bem como a inclinação do telhado.

Os planos de encanamento, mecânicos e elétricos são geralmente necessários para projetos maiores, de modo que cada projeto individual pode ser exibido em folhas separadas, sem fazer o plano arquitetônico exagerado e difícil de entender.

Os planos estruturais centram-se nos componentes estruturais da construção. Em conjunto com “seções”, eles descrevem o trabalho de fundação, o enquadramento e a construção necessários, juntamente com os detalhes de reforço e conexão.

Use a escala certa e verifique se a escala mostrada está correta nos planos. À medida que os planos evoluem e as mudanças são feitas com pressa, é muito comum ver algo dimensionado, mas não ser desenhada a escala. Você deve referenciar as dimensões que você lê da sua escala com as dimensões indicadas nos planos e certificar-se de que eles estão de acordo.

Leitura de planta de imóvel

Aprender a ler uma planta de imóvel vai te ajudar a entender melhor um projeto e conseguir melhores resultados na construção. (Foto: Bill Frymire)

Como ler plantas e projetos: elevações ou fachada

As elevações são vistas laterais que mostram cada uma das paredes exteriores do edifício. Normalmente, as elevações são observadas no norte, sul, leste e oeste e devem ser referenciadas no plano do primeiro andar.

As elevações mostram todas as janelas, portas, linhas de telhado, calhas e drenos, e também descreverão o material de construção de paredes exteriores. As elevações interiores também estão incluídas, tipicamente para exibir armários e trabalhos de bancada, paredes de banheiro e em qualquer lugar onde uma visão de plano sozinha não pode comunicar o que é necessário.

Compare vários planos com as elevações. Um erro comum é assumir que o arquiteto incluiu cada elevação de parede exterior, mas isso geralmente não é o caso. A visão de elevação geral pode não mostrar uma parte de uma parede, então você deve comparar o plano do piso com as elevações para garantir que você interpretou as coisas corretamente e não perdeu qualquer coisa.

Como ler planta baixa: seções

As vistas de plano e as elevações não são suficientes para descrever completamente os vários componentes de construção necessários ou como cada componente se relaciona com os outros. Isto é onde “seções” são usadas. As seções são basicamente “fatias” através de um componente de construção.

Uma “seção” comum é uma seção de parede. Trata-se de uma fatia vertical através da parede que mostra os componentes internos, externos e dentro da própria parede, tais como pregos, revestimento, isolamento, pisos, ou alvenaria, bem como a forma como a parede encaixa o chão ou a base abaixo e estrutura de telhado ou piso acima.

Outras seções incluem seções de gabinetes e bancadas para descrever todas as dimensões, relações com outros elementos e prateleiras de gabinete interior e outros recursos. As seções são referenciadas em vistas de plano e elevações, para que o leitor possa entender onde a “fatia” relevante foi tomada. Uma residência simples só pode exigir algumas seções de parede, uma vez que a informação será típica. Projetos mais complicados requerem dezenas de seções de parede para descrever todas as várias condições.

Outros detalhes da planta baixa

Muitos componentes de construção são organizados em matrizes simples que incluem detalhes de diversos outros componentes, como os materiais usados para portas, janelas, acabamentos, luminárias e requisitos de fluxo de ar para sistemas de ar condicionado.

Abreviações e símbolos das plantas baixas

Centenas de abreviaturas e símbolos são usados ​​para transmitir componentes de construção e informações relacionadas. Embora muitos sejam comuns e tipicamente padronizados, abreviaturas e símbolos podem ser diferentes de um arquiteto ou engenheiro para outro. Por exemplo, um símbolo usado em um plano arquitetônico, pode significar algo completamente diferente no plano elétrico.

Para esclarecer suas intenções, o arquiteto ou engenheiro fornece uma chave, tipicamente na primeira folha, que relaciona os símbolos e o significado pretendido. À medida que você começa a revisar qualquer plano de construção, familiarize-se com esses símbolos e o que eles significam.

A escala (ou relação entre dimensões de desenho e dimensões reais) usada para vários desenhos mudará dependendo da informação que está sendo mostrada. Certifique-se de saber qual é a escala que você deve usar enquanto procede com sua estimativa; Usar a escala errada pode alterar drasticamente suas quantidades.

Arquitetos e engenheiros usam alguns gráficos básicos para descrever elementos de construção específicos. Você deve buscar geralmente as normas que regem essas legendas para encontrar o desenho certo.

Há aplicativos que podem ajudar na leitura dessas legendas.

Mudanças na planta baixa

Os planos de construção não são estáticos e geralmente evoluirão ao longo da vida do projeto. A mesma progressão cronológica do desenho é comum:

Planos preliminares ou esquemáticos são usados ​​para ajudar o proprietário a entender o tamanho e a aparência do projeto; estabelecer orçamentos de construção; receber a aprovação da prefeitura, analisar a estética, e auxiliar outras disciplinas de design relacionadas para entender melhor o que está planejado. Esses planos são completos o suficiente para preços ou envio para obter licenças de construção, respectivamente.

Cada folha de desenho terá um pequeno bloco com uma lista que mostra todas as datas em que o desenho específico foi emitido, bem como qualquer nome aplicável. Guarde o controle dessas datas para se certificar de que você está trabalhando com o conjunto mais atual .

Alterações, correções e informações suplementares são comumente adicionadas aos desenhos à medida que evoluem. Normalmente, estes são emitidos como “adendos” para o conjunto de planos original. Um bom arquiteto ou engenheiro irá desenhar uma referência sobre qualquer parte do desenho que foi modificada.

Ficou alguma dúvida sobre como ler uma planta baixa? Deixem nos comentários suas perguntas, pois estamos aqui para ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)