O que é planta humanizada?

Escrito na categoria "Dicas para sua casa" por André M. Coelho.

Plantas humanizadas são uma arte visual, que consiste na utilização de uma planta de uma casa / edifício, e na criação de todo um ambiente gráfico que demonstra como ela será construída e habitada. Todos os materiais utilizados em cada divisão, os móveis utilizados nas várias divisões, espaços públicos, acessos para veículos, etc., para demonstrar como é / será cada divisão.

Para entender uma planta humanizada, é necessário entender primeiro o que é uma planta de piso.

O que é a planta de piso?

Uma planta de piso descreve todo o layout de um imóvel com uma representação visual ou plano de onde e como posicionar todos os móveis, estruturas, utilidades, etc. Mas essa não é a única função de uma planta de piso de imóvel.

Junto com essa visão macro de seu imóvel, sua planta baixa também permite que você determine quanto espaço você vai ter para diferentes espaços e funções.

Quando se trata de qualquer discussão sobre uma planta de imóvel, uma das primeiras perguntas a fazer é sobre seu propósito. E é uma pergunta válida.

A resposta, no entanto, não é tão simples. Isso porque qualquer discussão resultará em uma conversa sobre objetivos múltiplos. Uma planta baixa não deve apenas tentar cumprir um objetivo. Em vez disso, deve satisfazer vários deles, e a planta humanizada pode atender a este critério.

Humanizando as plantas de imóveis

A planta humanizada proporciona uma forma melhor de visualizar o projeto para os olhos humanos. (Foto: Fiverr)

O que é planta humanizada?

Uma planta normal serve para agradar os clientes com um fluxo lógico do planejamento, maximizando tudo que o espaço tem a oferecer. Na planta humanizada, isto se traduz na criação de uma imagem digital que agrada aos compradores. Normalmente utilizado por construtoras e imobiliárias, para promoção e venda de apartamentos ou outros espaços.

Na planta humanizada, a ideia é mostrar ao comprador uma visão de como será a casa, utilizando grafismos de móveis devidamente dispostos em cada divisão, oferece ao cliente uma melhor ideia do espaço de referência.

Quem usa a planta de layout humanizada?

Uma das principais ferramentas utilizadas por construtores, arquitetos e imobiliárias, dando maior confiança aos seus clientes através de uma referência gráfica. O design pode ser impresso em catálogos, pôsteres, revistas ou veiculado digitalmente em sites, aplicativos de smartphones ou mesas, entre outros usos.

É uma boa ideia uma planta humanizada?

Normalmente, estes projetos são solicitados pelas construtoras, para apartamentos ainda não finalizados, para uma venda fácil. Também muito utilizado pelo setor imobiliário, utilizado para promoção de seus imóveis. O setor privado também pode solicitar um projeto como este para tentar vender um imóvel.

Quanto custam as plantas humanizadas?

Normalmente, os clientes-alvo para este tipo de planta procuram comprar uma casa para morar ou comprar imóveis para negócios. Também é usado para atrair investidores para um projeto.

O preço deste tipo de projeto pode variar, o profissional que o executa, a complexidade da planta, os gráficos exigidos e o tipo de gráficos utilizados.

Como projetar uma planta humanizada?

No início, os arquitetos costumam usar a habilidade de desenhos esquemáticos para criar plantas baixas com lápis. Posteriormente, como a introdução do esquema, os designers podem inserir mais detalhes da planta baixa. Nos tempos modernos, os arquitetos preferem usar software digital para fazer seus projetos de construção. Hoje, usuários não profissionais com habilidades limitadas podem facilmente criar plantas baixas com base em recursos predefinidos de criação automática, modelos e desenhos que facilitam muito a visualização do projeto

Em seguida, siga as etapas abaixo para começar imediatamente.

1. Selecione um local – decida a área que deseja planejar; Considere quantos cômodos ou andares você precisa e quão grande seria o tamanho e a forma geral.

2. Liste os principais fatores – Faça uma lista completa das necessidades e requisitos que você considera importantes.

3. Elementos de medida – elementos de medida, incluindo paredes, portas, janelas, móveis pertinentes, as tomadas elétricas, características arquitetônicas e lareiras, etc.

4. Desenhe a estrutura geral – adicione paredes, portas e pisos para o edifício.

5. Adicionar mais recursos – Insira equipamentos como geladeira, lava-louças, secadora e outros aparelhos importantes que devem ser colocados em um local específico. Adicione também móveis, se necessário.

6. Avalie e verifique novamente – Verifique cuidadosamente sua planta baixa novamente, considerando qualquer espaço utilizável, privacidade e acessibilidade, etc.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

A mãe de André sempre gostou de fazer reformas na casa que tem em um sítio. André aprendeu com ela, e quando comprou seu apartamento, começou a projetar, reformar, e adaptar diversas coisas que não gostava. Como síndico do prédio, convenceu os moradores a trocar a rede elétrica da década de 70, trocar os extintores por modelos mais seguros, e adaptar as escadas do prédio com corrimões mais seguros. Hoje está com um projeto de um imóvel na zona rural, compartilhando no site 2 Quartos tudo que vai aprendendo sobre reformas, construção, e mercado imobiliário.

Deixe um comentário