Tijolo ou lajota cerâmica de laje ou concreto armado?

Escrito na categoria "Construir e reformar" por André M. Coelho.

A laje pode ser reforçada com cerâmica ou até isopor, gerando economia na quantidade de concreto que é usada na construção. O concreto pode ser aplicado também com uma estrutura pura, com o concreto armado com aço.

Cada um dos tipos de laje tem suas próprias vantagens e desvantagens, que precisam ser compreendidas para escolher o modelo certo para suas necessidades.

O que é uma laje de concreto armado?

A laje de concreto armado representa um componente estrutural horizontal de concreto reforçado com aço. Geralmente, a espessura da placa de concreto armado varia de 100 mm a 500 mm. As lajes de concreto armado são frequentemente aplicadas como pisos, tetos, etc. As lajes são suportadas apenas em dois lados ou contêm vigas em todos os quatro lados.

As lajes de concreto armado são erguidas com cofragem, que geralmente é criada com pranchas de madeira, placas, plástico e aço. Recentemente, placas pré-fabricadas de concreto também são utilizadas.

Tijolos reforçando a laje

A laje reforçada com tijolos pode proporcionar um ótimo resultado na sua obra. (Foto: Beodom)

Lajota cerâmica para laje: como é?

As lajes feitas com tijolos representam uma laje de tijolo armado adequada para pisos e tetos. Este tipo de laje é erguida com reforço de aço arranjando espaçamento com os tijolos. O custo de construção desta laje é menor em relação a uma laje de concreto armado. A resistência é um pouco menor também, além da carga suportada.

Estas lajes consistem em tijolos / blocos dentro de si, juntamente com o aço. Os tijolos ou blocos são colocados após a fixação do aço e antes do vazamento do concreto, de forma que os tijolos fiquem cobertos por todos os lados e não sejam visíveis no concreto como mostrado na figura abaixo. O objetivo da colocação de tijolos é reduzir o volume necessário de concreto, reduzindo assim o custo geral da laje, uma vez que o tijolo é mais barato em comparação ao concreto no mesmo volume.

Qual dos tipos de laje usar no seu projeto?

Uma laje de concreto armado, é encontrada em edifícios e na construção de pontes. A armadura é fornecida com barras de aço dispostas com algumas distâncias de acordo com o projeto e em função da carga que a laje deve suportar.

Uma laje de tijolo reforçado, é ideal para telhados em edifícios. É menos cara em comparação com as lajes RC. A estrutura  é fornecida com barras de aço dispostas com algumas distâncias de acordo com o projeto e em função da carga que a laje deve suportar.

A distância entre as barras é ocupada por tijolos dispostos em sua borda. A profundidade da laje começa com 4,5 polegadas/11,25 centímetros. As barras são colocadasentre os tijolos em ambas as direções. A argamassa de concreto junto com a menor quantidade possível de água é utilizada para preencher a distância entre as barras.

Como os tijolos são permeáveis, a laje deve ser rebocada com argamassa cimento-areia com um composto impermeabilizante adicionado na superfície superior. Na parte inferior da laje, a argamassa deve ser feito com a mistura de cimento-areia para acabamento.

As lajes de tijolo armado são ligeiramente mais baratas em comparação com as lajes de concreto devido aos seguintes motivos:

Menor volume de concreto devido à presença de tijolos

Menos quantidade de aço porque a colocação de tijolos exige que o aço seja colocado em vãos mais largos

A resistência da placa de concreto armado é muito maior do que o das lajes de tijolos, sendo o principal motivo pelo qual os engenheiros estruturais nunca recomendam as lajes de tijolo armado. Contudo, se seu projeto não tem uma carga alta sobre a estrutura, a laje de tijolo pode ser recomendada.

Qual o preço de tijolo para laje comparado com concreto armado?

As lajes de tijolo armado são 24-30% mais baratas em comparação com as lajes de concreto armado. Suponha que se o custo da laje de concreto armado ficar em torno de R$200 por metro cúbico, a laje de tijolo custará entre R$140-R$152 por metro cúbico.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

A mãe de André sempre gostou de fazer reformas na casa que tem em um sítio. André aprendeu com ela, e quando comprou seu apartamento, começou a projetar, reformar, e adaptar diversas coisas que não gostava. Como síndico do prédio, convenceu os moradores a trocar a rede elétrica da década de 70, trocar os extintores por modelos mais seguros, e adaptar as escadas do prédio com corrimões mais seguros. Hoje está com um projeto de um imóvel na zona rural, compartilhando no site 2 Quartos tudo que vai aprendendo sobre reformas, construção, e mercado imobiliário.

Deixe um comentário