Antes de iniciar o processo de design de uma cozinha moderna, o mais importante é entender como a cozinha será usada. Essa é uma abordagem básica que qualquer arquiteto deve adotar. Uma cozinha não pode ser apenas um espaço restante ou a ser definido no final de um projeto. Os designers devem entender que uma cozinha tem vários fluxos e diferentes áreas de trabalho que precisam ser integradas ao longo de todo o projeto.

Além do estilo ou design, é importante definir um módulo para otimizar o desempenho e minimizar os custos de fabricação das diferentes peças. Dessa forma, as medidas de todos os componentes de uma cozinha são definidas antes de definir o espaço que os abrigará.

Como deixar sua cozinha moderna definindo as áreas de trabalho e fluxo?

Existem vários estudos que definiram 5 áreas gerais em uma cozinha:

  • Despensa: espaço para armazenamento de alimentos, enlatados, geladeira
  • Área de armazenamento: eletrodomésticos, utensílios, panelas
  • Área da pia: área de limpeza
  • Área de preparação: idealmente, um grande espaço no balcão para trabalhar
  • Área de cozinha: fogão e forno.

As áreas de despensa, pia, preparação e cozimento são permanentemente combinadas e relacionadas ao processo de preparar uma refeição da maneira mais eficiente possível. As áreas de pia, preparação e cozimento produzem uma área de trabalho triangular estreita, que leva a diferentes tipos de cozinhas.

Tipos de cozinhas

Isso está relacionado ao espaço a que o design se destina. Os tipos mais usados ​​incluem:

  • Linear (ou duas linhas paralelas)
  • Em forma de L
  • Em forma de U

Em relação a essas configurações, é importante entender como funcionam os diferentes fluxos de movimento. O “triângulo do trabalho” deve ser mantido suave, evitando movimentos cruzados quando mais de uma pessoa estiver trabalhando. Nesse momento, é sempre bom se perguntar: “Como eu gostaria de usar minha própria cozinha?” ou “Do que eu mais gosto ou não na minha cozinha atual?” Dessa forma, é possível projetar nossos espaços com mais sentido.

Cozinha modular moderna

No início do design e desenvolvimento das plantas, lembre-se de que a cozinha não é apenas uma ligação aleatória de uma série de móveis e eletrodomésticos, mas é composta de módulos que devem seguir uma lógica de fabricação. Se o design não for claro ou não seguir certos parâmetros razoáveis ​​de construção, poderá gerar conflito entre o arquiteto e o fabricante de móveis.

Portanto, a planta baixa deve estar diretamente relacionada às áreas superiores da sala, e todos os aparelhos incorporados ao projeto devem corresponder à modulação.

Um módulo consiste nos seguintes elementos:

  • Módulo inferior: 1 parte inferior / 1 traseira / 2 lados / 1 prateleira / 1 ou 2 portas / base / barras de estrutura
  • Módulo superior: 1 parte inferior / 1 traseira / 2 lados / 1 superior / 1 prateleira / 1 ou 2 portas / barras de estrutura
  • Módulo de torre: 1 parte inferior / 1 traseira / 2 lados / 1 parte superior / série de prateleiras e portas / base

Para evitar problemas, a modulação deve ser uma condição de design para que nenhum equipamento possa ser colocado incorretamente. Os aparelhos devem ser montados em um único módulo, para evitar colocá-los entre dois módulos diferentes. Por exemplo, você não pode colocar uma máquina de lavar louça, um forno ou fogão entre dois módulos. Se isso for feito, você não terá mais nenhum lugar para colocá-los (já que não haveria suporte), o que dificulta a instalação de outros elementos, como canalizações e condutos elétricos.

Um dos maiores erros durante o processo de design ocorre ao procurar simetria. Por exemplo, ao projetar um gabinete de base, os arquitetos tendem a desenhar linhas verticais para indicar a separação de um módulo e de suas portas. Peças de tamanhos diferentes são deixadas entre elas para encontrar simetria.

É essencial entender que quanto mais vezes você repetir a medição exata do módulo, mais fácil será construir e instalar os gabinetes. A padronização das medições está 100% relacionada ao custo que o projeto final terá e é a diferença entre um projeto factível e outro que não é.

Design moderno de cozinha

Faça um design para sua cozinha que modernize o estilo e melhore o espaço usado. (Foto: HGTV.com)

Dimensões padrão da cozinha moderna

As medições estão sempre relacionadas aos aparelhos e, em alguns casos, ao hardware disponível no mercado com medições que já foram projetadas para caber em móveis de cozinha.

Largura

As larguras padrão de um módulo são variáveis ​​e dependem do uso que cada módulo possui. Geralmente, eles tendem a trabalhar em medidas redondas de 30 cm, 45 cm, 50 cm, 60 cm, 75 cm, 80 cm, 90 cm, 100 cm – todas as medidas são consideradas de borda a borda do módulo.

Ao pensar nos aparelhos, geralmente os módulos são de 60 e 90 cm para fornos de microondas, cooktops e exaustores. Um forno, por exemplo, mede um pouco menos de 60 cm e foi projetado para se encaixar perfeitamente em um espaço de 60 cm, incluindo os lados. No caso da pia, isso depende da perfuração que você precisa fazer no balcão e se você vai montar a pia acima ou abaixo da bancada. Existem modelos de pias de 30 a 90 cm de largura. O espaço entre o módulo e o aparelho deve ser de alguns centímetros extras. Não importa se a seção do painel da pia é suportada por um ou mais módulos se estiver montada acima da bancada.

As portas e gavetas que você deseja usar também terá um impacto na largura de um módulo. As dobradiças são usadas principalmente em módulos com portas, enquanto as gavetas exigem corrediças. As dobradiças podem realmente afetar a largura do módulo. No caso de gavetas, o hardware também define a largura da gaveta. As corrediças tradicionais de gaveta são feitas para gavetas nos tamanhos de 40 cm, 50 cm ou 60 cm, enquanto as corrediças mais avançadas permitem gavetas de até 120 cm de largura. É importante entender que os slides mais avançados da gaveta, como os suaves e fechados, custam mais, por isso é recomendável usar os mais longos possíveis. Existem outros tipos de acessórios que podem fazer a cozinha parecer mais elegante, como prateleiras para especiarias (15 cm a 20 cm), organizadores (40 cm a 60 cm), prateleiras para pratos (unidades suspensas de 40 cm a 85 cm) etc.

Profundidade

Os módulos básicos têm uma profundidade padrão de 60 cm. Essa medição leva em consideração que os lados têm uma largura de 58 cm e adiciona outros 1,8 cm para a largura das portas. A bancada sempre deve exceder a medida da profundidade do módulo para que, se algo for derramado no balcão, o líquido não pingue diretamente na madeira. A profundidade do módulo pode diminuir para espaços que não incluem aparelhos. No entanto, não recomendamos a diminuição da profundidade, pois geralmente se aplica a soluções de cozinha que não foram bem pensadas para começar.

No caso dos módulos superiores, existem dois tamanhos diferentes para trabalhar: 30 cm ou 35 cm, ambos servem a diferentes finalidades. Ao usar um design de micro-ondas embutido, é importante lembrar que o fundo deve ter pelo menos 35 cm, para deixar espaço extra. No caso de um módulo usando uma profundidade de 30 cm para o microondas, o fundo deve estender pelo menos 5 cm.

Para torres, recomenda-se usar a mesma profundidade da base, idealmente 60 cm. Ao considerar um forno dentro da torre, ele deve ter exatamente 60 cm de profundidade. É importante ter em mente que o forno precisa de um espaço de cerca de 10 cm até o teto para permitir que o calor seja liberado na parte traseira. Atualmente, existem fornos que não exigem essa abertura, portanto, é sempre importante verificar as especificações de cada dispositivo antes de considerar o design do módulo.

Altura

Para os módulos básicos de cozinhar planejadas, a altura é geralmente 90 cm do chão até a bancada. Os módulos nunca devem ter contato direto com o piso devido à umidade, com o espaço alocado entre 10 cm e 15 cm. Existem séries de pernas ajustáveis ​​no mercado que permitem ajustes para pisos que não estão 100% nivelados. Estes podem finalmente ser fechados com um rodapé, que tende a ser um pedaço de aglomerado ou compensado coberto com fórmica. O rodapé deve ter um recesso de pelo menos 7,5 cm da borda das portas. Existe a opção de deixar as pernas à vista, mas isso não é recomendado porque esse é um local onde a poeira se acumula.

No caso dos módulos superiores, estes são ancorados na parede e devem ser colocados a uma altura de 1,40 a 1,50 metros do chão. Essa medida está 100% relacionada à profundidade do módulo base. Quanto menor a profundidade da base, maior a altura recomendada dos módulos superiores. Isso cria um espaço de trabalho em que o módulo superior não é um obstáculo. É importante considerar as recomendações do exaustor de ar que o utiliza no projeto, pois cada uma possui um volume especificado de extração de ar que depende da distância do balcão.

Materiais para uma cozinha planejada moderna

Como os aparelhos, todos os produtos e materiais têm um tamanho padrão e isso é essencial para obter o melhor desempenho possível deles.

Prateleiras e portas

Compensados e placas feiras de partículas são os principais materiais usados para a construção de armários de cozinha e também são usados para fazer prateleiras e portas. É um material muito eficiente, pois sua vida útil estimada é maior que a da própria cozinha, variando de 10 a 15 anos. Uma estrutura de gabinete pode ser fabricada com placas de 15 mm espessura, enquanto para portas a medição recomendada é de 18 mm de espessura. Essa espessura funciona melhor ao fazer furos para as dobradiças. Se você deseja prolongar a vida útil de uma cozinha, pode fazer um design que permita alterações apenas nas portas, mantendo as estruturas. Dessa forma, você pode atualizar a aparência da cozinha a um custo menor.

Bancadas

Existem vários tipos de materiais para bancadas. Os mais usados ​​são:

  • Laminado: o balcão vazio é coberto com uma folha de laminado de alta pressão
  • Pedra: os tipos mais usados ​​são quartzo, granito e mármore
  • Outros: materiais geralmente derivados de um composto como acrílico

As tendências atuais apontam para tornar as bancadas o mais finas possível, para que pedras e produtos acrílicos se mostrem muito populares, pois possuem uma espessura que varia de 0,8 a 1,5 cm.

Rodapés

Nesta parte do armário, é melhor ter um produto com maior resistência à umidade, como madeira compensada revestida com laminado. Outra opção é adicionar acessórios de metal ou plástico fabricados por empresas de hardware.

Módulos ou peças ajustáveis na cozinha

Quando você tem um armário de cozinha entre duas paredes, precisa deixar espaço extra. Isso ocorre porque a construção nunca acaba sendo do mesmo tamanho que o plano. É possível cuidar desses espaços livres usando peças ajustáveis ​​que variam de 5 a 10 cm.

O uso desses tipos de substituições pode ser evitado, dependendo de como a cozinha foi projetada desde o início. Por exemplo, ao projetar uma cozinha, a localização da geladeira ou da área de jantar pode ajudar a evitar essas peças ajustáveis, adicionando apenas 5 a 10 cm ao espaço definido para a geladeira ou a mesa. Nesse caso, em vez de dar 70 cm de espaço para uma geladeira, pode ser deixado 75 cm.

Há outros casos em que alguém é forçado a usar uma peça apropriada, como em uma cozinha em forma de L. Para evitar isso, é possível desenvolver um módulo de ajuste justo no canto. O módulo é deixado separado da parede lateral em cerca de 20 cm e, depois de construído, se for menor do que o projetado, serão apenas os 20 cm de espaço livre que compõem a diferença. Não esqueça que esses espaços vazios serão ocultados pelas bancadas.

Tendências para cozinhar modernas

Existem inúmeras opções disponíveis para acabamentos de cozinha. A combinação de cores e formas está disponível em qualquer material desejado (melamina, cerâmica, alças, eletrodomésticos, etc.). Graças a isso, não é possível ter uma cozinha pouco atraente, apenas uma mal elaborada ou planejada. Portanto, em termos de bom gosto, é importante ouvir e entender o que você quer para identificar qual estilo e imagem é o melhor para sua cozinha.

Além disso, também existem pequenos detalhes que podem fazer a diferença entre uma cozinha moderna e uma tradicional:

  • Bancadas finas: essa tendência se repete cada vez mais em feiras internacionais de design que mostram a espessura do gabinete
  • Puxadores embutidos: fazem com que as portas pareçam polidas, evitando o uso de puxadores tradicionais. Uma opção é o uso de puxadores retos localizados na borda da porta ou sistemas automáticos que abrem a porta quando pressionados
  • Novas tecnologias: gavetas de 1 metro de largura com ferragens que suportam o peso ou a instalação de prateleiras para temperos e prateleiras visíveis são bons exemplos de novas tecnologias. Há cada vez mais acessórios de cozinha que permitem a personalização, tornando cada cozinha única
  • Iluminação: o uso de luzes LED incorporadas nos armários para uma solução integral
  • Design: diferentes designs de laminados permitem modelar e personalizar cada peça. É uma maneira de agregar maior valor a um armário é substituir o branco tradicional por uma dessas novas cores que destacam o que é armazenado no interior, como os pratos.

Recomendações para uma cozinha moderna

1. Use protetores de parafuso. Estes podem ser ocultados com o uso de cavilhas de madeira. O processo é mais lento e mais caro, mas deixa uma aparência melhor.

2. Distanciar a bancada do armário é uma tendência. No entanto, ao fazer isso, deixe um espaço grande o suficiente (idealmente 30 cm ou mais) para facilitar a limpeza. Espaços apertados significam mais desgaste dos móveis ao usar toalhetes ou vassouras.

3. Os rodapés devem ser feitos de materiais mais resistentes. Recomenda-se não usar a mesma melamina dos armários, pois você não terá o mesmo tempo de vida útil no nível do chão.

4. A qualidade das ferragens é essencial ao criar móveis de qualidade. Sua vida útil é medida em ciclos e há variações substanciais entre os equipamentos de baixa e alta qualidade. Uma boa dobradiça determina se a porta do gabinete cairá ou não.

5. Ao projetar móveis sem as mãos, você deve usar uma certa ordem lógica para abrir as portas. Idealmente, use módulos de porta dupla e, se houver espaço para um módulo com uma única porta, coloque-o no canto.

6. Ao usar as portas acima dos aparelhos (forno, microondas), deixe espaço suficiente para as mãos.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)