Rampa para cadeirante: o que considerar para fazer?

Escrito na categoria "Construir e reformar" por André M. Coelho.

As rampas para cadeiras de rodas, quando construídas corretamente, são estruturas seguras e robustas que permitem que pessoas com deficiência tenham acesso a lugares que, de outra forma, não seriam capazes de ir. Organizações e muitas legislações vigentes tornaram todos mais conscientes dos obstáculos que impedem as pessoas com deficiência de fazer as coisas que desejam e precisam fazer.

Hoje, existem um conjunto de diretrizes que padroniza o processo de construção de rampas para cadeiras de rodas e especifica os materiais que devem ser usados, tornando as rampas seguras para todos.

Como construir uma rampa para cadeirante?

Neste artigo, você aprenderá sobre as especificações de rampa para cadeiras de rodas, relação de inclinação e projeções horizontais. Você também aprenderá sobre largura, corrimãos e guarda-corpos e a melhor forma de proteger os usuários da rampa. Também abordaremos os diferentes materiais que podem ser usados ​​para construir rampas para cadeiras de rodas, bem como os prós e contras de cada um.

Você também aprenderá as etapas básicas usadas para instalar uma rampa para cadeiras de rodas, bem como algumas coisas que você precisa observar antes de sua rampa estar pronta para uso. Existem muitas opções de rampa para cadeiras de rodas. Você pode construir ou comprar uma rampa – o que for melhor para suas necessidades específicas.

Rampa para cadeirantes

A rampa para cadeirante precisa de cálculos corretos para sua construção apropriada para a cadeira de rodas. (Foto: Rehabmart.com)

Especificações de rampa de acessibilidade para cadeirantes

Você precisa levar em consideração seus usuários e suas limitações ao construir uma rampa para cadeiras de rodas. A rampa deve ser larga o suficiente para ser segura, resistente o suficiente para suportar o peso de cadeiras de rodas elétricas e ter uma inclinação suave o suficiente para que um cadeirante manual possa navegar. A segurança é parte integrante e muitos aspectos diferentes devem ser considerados.

As normas ABNT NBR 9.050/2015 – Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos, da Associação Brasileira de Normas Técnicas, e a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (13.146/2015) estabelecem os critérios básicos para a construção de uma rampa para cadeirantes. As diretrizes ajudam os proprietários de residências a criar rampas que são utilizáveis, seguras e resistentes.

1. Inclinação de rampa para cadeirante

As diretrizes mais comuns recomendam uma razão de inclinação de 1:16 (cerca de 8,33%) a 1:20 (cerca de 5%). Uma proporção de 1:12 é muito alta para algumas pessoas usarem. Essas proporções devem ser seguidas em todos os locais públicos. Os proprietários não são obrigados a seguir essas diretrizes de declive; entretanto, se você tiver espaço disponível, não há motivo para não fazê-lo. O cálculo é feito pela fórmula

i = h X 100/c

Onde:

i é a inclinação, expressa em porcentagem (%);

h é a altura do desnível;

e c é o comprimento da projeção horizontal da rampa.

2 . Largura, corrimões e elemtnso estruturais

A largura mínima da rampa deve ser 1,20 metros.

A altura mínima livre é de 2,10 m.

Em prédios antigos, a largura mínima deve ser de 0,90 metros, com segmentos máximos de 4 metros de comprimento

As rampas devem ter proteção nas bordas para evitar que alguém escorregue na forma de guarda-corpos e corrimãos instalados sobre guias de balizamento.

Guias de balizamento de altura mínima de 5 cm, que devem ser feitos em alvenaria.

O piso deve ser antiderrapante e não pode trepidar.

3. Materiais de construção de rampa para cadeiras de rodas

Ao construir uma rampa para cadeiras de rodas, você deve considerar não apenas os usuários de cadeiras de rodas, mas também as pessoas que devem usar muletas, bengalas e andadores, e pessoas que não podem andar com uma marcha regular.

Você pode fazer uma rampa para cadeiras de rodas de alumínio, madeira, aço ou concreto. O concreto é caro, mas é uma ótima opção para rampas permanentes para cadeiras de rodas. Antes que o concreto seque, você pode escovar a superfície para incorporar propriedades antiderrapantes diretamente no concreto.

A madeira é um dos materiais mais baratos para a construção de rampas, mas o custo mais barato vem com um preço de manutenção. A madeira deve ser protegida com selante ou verniz para evitar apodrecimento e empenamento. Você deve adicionar proteção antiderrapante, como tiras de areia, para evitar acidentes. Os corrimãos de madeira devem ser acabados e mantidos para evitar estilhaços. As tábuas de madeira devem ser colocadas próximas o suficiente para evitar solavancos desconfortáveis, mas também devem ser espaçadas o suficiente para permitir a drenagem da água.

O aço deve ser galvanizado para evitar ferrugem e corrosão, e uma textura deve ser adicionada à superfície para ajudar a evitar escorregões.

O alumínio é forte, resistente à corrosão e, infelizmente, caro. Como o alumínio leve se dobra, ao construir uma rampa de alumínio, calcule os requisitos de peso para uma cadeira de rodas ocupada. Você também terá que adicionar textura ao alumínio ou ele ficará escorregadio e perigoso.

Processo de construção de rampa para deficiente

O tipo de rampa que você constrói e os materiais que você usa determinam como você constrói a rampa. Nesta seção, aprenderemos o processo geral de construção de uma rampa de madeira para uma residência particular. Antes de começar, porém, tenha em mente o seguinte:

As cadeiras de rodas elétricas podem ser muito pesadas; portanto, você deve usar estruturas de madeira mais fortes.

Os pregos voltam para fora do deck de madeira, causando um perigo. Use parafusos em vez de pregos.

A madeira compensada de grau externo deve ser usada em decks, a menos que você esteja usando um material melhor

Toda a madeira precisará ser tratada com verniz ou selante para evitar apodrecimento.

Geralmente, é mais fácil construir uma rampa em seções ou módulos. Começando com a seção da porta / patamar, você conectará cada seção uma de cada vez, garantindo que sejam instaladas na inclinação correta. Anexe sua primeira seção à casa com chumbadores de concreto. Instale seus postos de suporte no final da primeira seção.

Depois de se certificar de que a relação de inclinação está correta, faça o layout da segunda seção. Novamente, coloque postes de suporte na extremidade oposta, verificando sua inclinação e, em seguida, parafuse as seções juntas. Faça isso com cada seção até concluir.

A última seção terá uma transição chanfrada da rampa para a superfície. Esta transição evitará que as rodas fiquem presas onde a rampa termina e a superfície começa. Também evita que os cadeirantes sintam um grande solavanco ao sair da rampa.

Rampas para cadeiras de rodas que seguem as diretrizes e são bem construídas também podem ser úteis para os pedestres. Se ficou alguma dúvida, deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

A mãe de André sempre gostou de fazer reformas na casa que tem em um sítio. André aprendeu com ela, e quando comprou seu apartamento, começou a projetar, reformar, e adaptar diversas coisas que não gostava. Como síndico do prédio, convenceu os moradores a trocar a rede elétrica da década de 70, trocar os extintores por modelos mais seguros, e adaptar as escadas do prédio com corrimões mais seguros. Hoje está com um projeto de um imóvel na zona rural, compartilhando no site 2 Quartos tudo que vai aprendendo sobre reformas, construção, e mercado imobiliário.

Deixe um comentário