Existem três tipos básicos de iluminação para uma casa: iluminação ambiente (iluminação geral), iluminação focalizada  (para tarefas específicas), e iluminação decorativa. Um bom projeto de iluminação combina todos os três tipos para iluminar uma área de acordo com a função e estilo.

Iluminação ambiente

A iluminação ambiente proporciona a uma área iluminação total. Esse tipo de iluminação irradia um nível confortável de brilho, sem excessos, permitindo ver e andar com segurança. Em alguns espaços, tais como lavandarias, a iluminação ambiente também serve como a principal fonte de iluminação para tarefas específicas.

Toda iluminação ambiente pode ser feita através de lustres, lâmpadas de teto, ou luminárias de parede, luzes de recesso, ou luminárias externas nos caminhos para fora e para dentro da casa. Ter uma fonte central de luz ambiente em todos os quartos é fundamental para um bom projeto de iluminação.

Iluminação focalizada

A iluminação focalizada ajuda na execução de tarefas específicas, tais como a leitura, preparação de alimentos, fazer a lição de casa, trabalhar em passatempos, jogos, trabalhos de escritório, etc. Esse tipo de iluminação pode ser fornecida por lâmpadas em recesso, iluminação pendente (luminárias e lustres) e iluminação embutida em mesas, bem como por lâmpadas de chão e mesas portáteis. A iluminação focalizada deve ser livre de brilho perturbador e sombras, e deve ser brilhante o suficiente para evitar o cansaço ocular.

Combinação boa de iluminação para sala de estar e jantar

Na foto, uma sala de jantar conjugada com uma sala de estar, ao fundo. Na mesa de jantar, o uso de lâmpadas pendentes dá um tipo de iluminação focalizada. No fundo, a série de lâmpadas combinadas no teto proprorcionam ao mesmo tempo uma iluminação ambiente e decorativa. (Foto: j8.com.br)

Iluminação decorativa (indireta ou não)

A iluminação decorativa acrescenta drama a uma sala, criando interesse visual. Como parte de um esquema de design de interiores, ela é usada para chamar a atenção para plantas de interior, pinturas, esculturas e outros objetos. Pode também ser utilizada para realçar a textura de um tijolo ou pedra de parede, tratamentos de janelas ou paisagismo ao ar livre. Para ser eficaz, a iluminação decorativa requer, como mínimo, três vezes mais luz sobre o ponto focal do que a iluminação que está ao redor dela. iluminação decorativa é normalmente fornecida através da iluminação embutida e faixas de luzes na parede.

Projetos de iluminação: o que você precisa na sua casa?

Há duas regras de ouro: você deve ter uma mistura de fontes de luz em diferentes níveis para criar um ambiente equilibrado, e você precisa de iluminação focalizada apropriada para as tarefas que você executa nesse espaço (leitura, cozinhar, vestir-se). 5 cômodos chave podem te dar a orientação base para qualquer projeto de iluminação. Vai reformar sua casa ou apartamento? Um projeto de iluminação bem feito deve fazer parte de sua lista!

Iluminação da sala de estar

Luz em três dos quatro cantos, concentrando uma dessas luzes sobre um objeto (arte, uma planta, uma cadeira marcante). Use uma combinação de lâmpadas de mesa e lâmpadas de assoalho, algumas com um brilho para baixo e algumas que brilham para cima. Permita a leitura em tantos lugares quanto possível, com lâmpadas incandescentes para baixo sobre tais pontos de leitura. Se você puder, coloque um dimmer para essas lâmpadas de leitura, de forma a te ajudar no controle da intensidade da luz.

Escolhendo o tipo de iluminação para seus cômodos

Você não precisa usar apenas uma lâmpada para iluminar um cômodo inteiro. Nessa biblioteca, por exemplo, foram combinadas várias lâmpadas de menor intensidade para proporcionar um ambiente com ampla iluminação, e ótimo conforto visual. (Foto: www.westwing.com.br)

Iluminação da sala de jantar

Para atrair as pessoas, faça da mesa o ponto mais brilhante no cômodo. Use um lustre acima da mesa, com limite na potência total do mesmo. Em outros lugares no cômodo, a iluminação indireta é melhor para relaxar e deixar o ambiente equilibrado. Dê ao espaço um brilho sutil com um par de candelabros ou luminárias de mesa pequenos sobre um aparador ou arandelas correspondentes na parede acima. Pequenas luzes embutidas em móveis com vidros ou espelhos são também bem vindos.

Iluminação da cozinha

Concentre-se em iluminação superior, usando um dimmer para controlar a intensidade da luz; Adicione fontes menores para iluminar superfícies de trabalho. Use lâmpadas pendentes, luzes nos gabinetes, ou uma luminária de mesa resistente (mantidos longe da pia).

Luz decorativa para quarto de casal

Perceba como a luz indireta ao lado e sobre a cabeceira da cama confere ao ambiente um visual relaxante e aconchegante. (Foto: www.lopes.com.br)

Iluminação do quarto

Busque criar uma atmosfera aconchegante. Coloque luminárias de leitura ou arandelas ao lado da cama, mas não aponte diretamente para ela. Se você tem lâmpadas de recesso ou faixas de iluminação ao lado da cama, angule longe da cama, para a área de vestir. Sobre uma mesa baixa, inclua uma pequena luminária, com uma lâmpada de baixa potência, para imitar velas.

Iluminação do banheiro

A melhor opção para ajudar na aplicação de maquiagem é através de lâmpadas laterais, como um par de arandelas ao lado do espelho. Uma sobrecarga de luz ajuda a preencher quaisquer sombras em seu rosto e também ilumina plenamente o ambiente. Em um grande espaço, você pode também querer uma luz diretamente sobre o chuveiro.

Tipos de lâmpadas

Você deve também escolher o tipo de lâmpada certo para o cômodo que pretende iluminar, pois cada uma tem seu charme especial.

Lâmpada incandescente – Sua fabricação não ocorre mais no Brasil, devido a regras estabelecidas para economia de energia em eletrônicos e elétricos. Seu consumo é alto, ela aquece muito, e tem uma durabilidade relativamente curta. Ideal para ambientes mais intimistas, como quartos e salas de leitura.

Lâmpada fluorescente – Usam menos energia do que as incandescentes, e perdem menos energia na forma de calor. Carregam mais potência em tamanhos menores que as incandescentes, e são mais duráveis. Ideal para iluminação geral de salas de estar, salas de jantar, cozinhas, e quartos.

Lâmpadas LED – É uma tecnologia relativamente nova nas lâmpadas. Um LED é mais econômico do que uma lâmpada fluorescente, e dura muito mais tempo. Mas para fazer a lâmpada, vários pequenos LEDs tem que ser unidos para formar a lâmpada de potência maior. Quem quer investir na casa para economizar luz, deve investir em lâmpadas LED. É o tipo de lâmpada mais durável e econômico. Ideal para iluminação decorativa, iluminação ambiente, e de banheiros.

 

 

Iluminação HID – High Intensity Discharge, ou Descarga de alta intensidade. São as luzes que você encontra em ruas e estacionamentos. Econômicas, elas exigem um sistema especial para sua instalação, e podem demorar alguns minutos para aquecer. Esse tipo de lâmpada só deve ser usado ao ar livre, para iluminar caminhos, piscinas, campos, jardins, etc.

Como você escolheu a iluminação para sua casa? Quais tipos de iluminação você acha que combinam melhor com cada cômodo?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)