Todas as plantas precisam de nutrientes para o crescimento. Os jardineiros podem fornecer nutrientes suplementares às plantas, aplicando fertilizantes ou adubo sob a forma de material orgânico compostado, fertilizante sintético ou mineral específico, como o ferro. Na horta, a menos que sejam aplicadas grandes quantidades de fertilizantes orgânicos, é geralmente necessário fertilizar com material sintético. Mas como escolher o adubo certo para o jardim?

Adubação para jardim: os componentes

A maioria dos fertilizantes e adubos disponíveis para uso no paisagismo ou no jardim da casa são misturas de vários elementos para obter uma formulação específica de nutrientes das plantas. Mesmo os adubos orgânicos tem um pouco dessas misturas para se obter os melhores resultados.

Macronutrientes

Os macronutrientes são nutrientes exigidos pelas plantas em quantidades relativamente grandes para o melhor crescimento da planta. Os três principais nutrientes contidos nos fertilizantes e adubos são o nitrogênio (N), o fósforo (P) e o potássio (K). Um fertilizante completo conterá os três principais nutrientes das plantas. Outros macronutrientes incluem o cálcio (Ca), magnésio (Mg) e enxofre (S). Muitos solos já possuem esses nutrientes em quantidades adequadas, caso em que o fertilizante utilizado deve conter apenas complementos de outros nutrientes. Um teste de solo, disponível em muitas agropecuárias e lojas de jardinagem poderá dizer quais nutrientes seu solo mais precisará..

Micronutrientes

Os micronutrientes são nutrientes que a maioria das plantas precisa em pequenas quantidades. Estes nutrientes que incluem o boro (B), o cloro (Cl), o cobre (Cu), o ferro (Fe), o manganês (Mn), o molibdênio (Mo) e o zinco (Zn) estão frequentemente disponíveis em quantidades suficientes no solo, mas também estão presentes em muitos fertilizantes e adubos. Micronutrientes também são vendidos como nutrientes individuais.

Como escolher adubo

Escolha um bom adubo e garanta que suas plantas cresçam saudáveis e sempre fortes. (Foto: Pro.co)

Tipos de fertilizantes e adubos

Uma grande variedade de fertilizantes e adubos estão disponível para os jardineiros. Você pode escolher entre diferentes combinações de nutrientes que vem em uma variedade de formas. A chave para selecionar um fertilizante ou adubo é entender quais nutrientes suas plantas precisam.

Fertilizantes e adubos inorgânicos

Os fertilizantes inorgânicos são materiais extraídos ou sintetizados a partir de materiais não vivos. Muitos fertilizantes inorgânicos contêm nutrientes que estão imediatamente disponíveis para as plantas. Outros são formulados para permitir que os nutrientes sejam liberados ao longo de um período de tempo. Se você usa um fertilizante inorgânico no seu jardim, escolha um com alguns ou todos os nutrientes em forma de liberação lenta ou controlada, de modo que as plantas possam absorver o fertilizante à medida que é liberado gradualmente.

Fertilizantes orgânicos

Os fertilizantes orgânicos são materiais derivados de plantas e animais; uma das formas mais comuns é o estrume. A matéria orgânica incorporada no solo antes do plantio ajudará a fertilizar suas plantas vegetais, mas você precisará adicionar adubo adicional após o plantio.

Outros tipos de fertilizantes

A disponibilidade rápida de nutrientes, especialmente o nitrogênio, é muito importante no cultivo de vegetais. Portanto, você pode querer complementar qualquer fertilizante orgânico que você aplique com algum fertilizante inorgânico para alimentação rápida. Muitos jardineiros usam uma combinação de fertilizantes e técnicas no jardim. Os jardineiros que desejam evitar fertilizantes químicos também podem usar emulsões de peixe ou chás de estrume. A emulsão de peixe, que geralmente é alta em nitrogênio, mas baixa em fósforo, é misturada com água e polvilhada em torno de plantas a cada duas a três semanas, ou conforme necessário. O chá de estrume é fabricado através da filtração de estrume em um barril ou banheira de água. Coloque várias pás de estrume em um saco de pano poroso, em seguida mexa o saco de estrume na água até que a água fique com uma cor do chá fraco.

Entendendo os conteúdos de fertilizantes e adubo

Ao selecionar um fertilizante, observe os três números no saco. Eles lerão algo como 15-0-15 ou 16-2-8. O primeiro número representa a porcentagem de nitrogênio no saco, o segundo refere-se ao fósforo e o terceiro é a quantidade de potássio. O peso restante da porcentagem que sobra é geralmente composto de ingredientes inertes. O nitrogênio e o fósforo causam mais problemas em relação à poluição da água.

A maioria dos vegetais melhorará com um fertilizante equilibrado, com algo como 6-6-6. Mas há algumas exceções. Os vegetais frondosos podem precisar apenas de nitrogênio para cultivar folhagem grande e macia. Vegetais com raízes comestíveis, como as batatas-doces, batatas, beterrabas, cenouras e nabos, muitas vezes se beneficiam de uma dose extra de potássio.

https://youtu.be/pFLdZ0N6VC4

Fertilizantes de libertação lenta e controlada

Os adubos de liberação lenta e de libertação controlada fornecem nutrientes para as raízes das plantas durante um longo período de tempo. Isso permite que você fertilize com menos freqüência e evite que nutrientes saem da sua paisagem e entrem no lençol freático contribuindo para problemas de qualidade da água.

Para a horta, é uma boa ideia adicionar fertilizantes de liberação rápida e uma fonte de liberação lenta ao solo no plantio para que suas plantas tenham nutrientes prontamente disponíveis para eles quando jovens e, em seguida, recebam gradualmente os nutrientes de que necessitam à medida que crescem.

Ficou alguma dúvida sobre a escolha de adubos ou fertilizantes? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)